"Continuo buscando, re-procurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago. Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar e anunciar a novidade”. Paulo Freire

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

7 apps grátis para aprendizagem de crianças com deficiência

Hoje em dia, com a tecnologia, existem várias maneiras de ajudar na socialização dessas crianças. Anote os nomes de 7 apps grátis para aprendizagem de crianças com deficiência. Esses apps grátis podem ajudar professores no trabalho com alunos com necessidades educacionais especiais, pais e familiares na convivência com essa criança.

O aplicativo que traduz a fala (em português) para a Língua Brasileira de Sinais(Libras) chega à sua segunda versão trazendo nova interface, navegação mais amigável pelos verbetes do dicionário, além da ampliação do “vocabulário” de gestos em Libras.
Como funciona: o usuário pode inserir palavras ou pequenas frases em texto ou pelo dispositivo de reconhecimento de voz do celular e visualizar automaticamente a tradução para Libras.

Criado por dois alunos do Instituto Tecnológico da Aeronáutica, o jogo venceu desafio promovido pelo Instituto ABCD para auxiliar na educação de jovens ecrianças com dislexia e outros distúrbios que afetam a aprendizagem.
Como funciona: o Aramumo se assemelha às palavras cruzadas. Só que em vez de letras avulsas, o jogador deve utilizar sílabas para formar palavras. Ele ouve uma série de palavras e deve encaixar as sílabas que aparecem flutuando na tela dentro de bolhas para formar palavras no tabuleiro virtual.

Projeto, desenvolvido em Alagoas, ganhou o World Summit Award Mobile, uma competição bianual promovida pela ONU que reconhece aplicativos de relevância para a humanidade.
Como funciona: ferramenta para dispositivos móveis que faz uso de um personagem para converter textos, imagens e áudio para Libras. É possível, inclusive, tirar a foto de uma placa e pedir para traduzi-la.

Aplicativo destinado a facilitar a comunicação de pessoas com deficiências que afetem a fala.
Como funciona: o aplicativo oferece uma série de ilustrações identificadas por palavras escritas e em áudio. O usuário seleciona figuras que correspondam ao que ele quer dizer e pode até montar pequenas frases.

Você pode imaginar como um daltônico enxerga o mundo? O Daltonize Me Camera oferece ajuda para daltônicos além de simular daltonismo.
Como funciona: o aplicativo fornece filtros para câmera em tempo real simulando todos os 3 tipos de daltonismo, e para daltônicos o aplicativo oferece ajuda com o complexo algoritmo daltonize funcionando em tempo real com alta performance usando o máximo da aceleração de hardware OpenGL.

O software Hércules e Jiló tem como objetivo ensinar ciências naturais a crianças com necessidades educativas especiais, mais precisamente para aquelas apresentando déficit cognitivo moderado. Produzido e idealizado pela Faculdade de Educação da UnB (Universidade de Brasília), o aplicativo é composto por uma série de jogos com diferentes contextualizações psicopedagógicas que não envolvem apenas as crianças, mas também o educador.
Como funciona: juntamente com um professor, a criança realiza 10 atividades para montar e brincar, além de jogos virtuais relacionados ao tema de ciências naturais.

iBrailler Notes é um aplicativo para iOS que permite escrever em Braille no iPad. Com ele, você pode digitar em Braille diretamente para criar, editar e compartilhar anotações. Para facilitar ainda mais seu uso, o app deve ser usado em conjunto com o recurso VoiceOver do iOS.
Como funciona: O programa oferece um teclado único, no qual as teclas são quem encontram os dedos do usuário, e, caso este não se sinta confortável com o seu teclado, é possível construir um novo sempre que quiser, quantas vezes quiser. O app também possui um conjunto completo de gestos intuitivos para mover o texto, fazer tarefas comuns, como copiar e colar, e desfazer e refazer.

Anotado? Esperamos que estes apps grátis para aprendizagem de crianças com deficiência sejam bastante úteis. Aproveite!

Fonte: Canal do Ensino, em 21/08/2015.

Nenhum comentário: